“Quem vai ser o anjo do final?” – Festival Fundação das Artes de Teatro Estudantil

Posted on Posted in Artigos, Festival Fundação das Artes de Teatro Estudantil

Dia intenso de cobertura. Tarde e noite inteira no Teatro Santos Dumont para acompanhar o Festival Fundação das Artes de Teatro Estudantil. Após assistir ao grupo do DF e um lanche com eles, voltei ao saguão do Teatro para aguardar o pessoal da EMEF Leandro Klein, grupo que conheci um 2014, assistindo ao espetáculo “Rejane Precisa Namorar”. Suponho que o grupo esteja bem renovado, já que faz 3 anos do primeiro encontro. Vamos lá!

20h – Quem vai ser o anjo do final? – EMEF Leandro Klein – São Caetano do Sul

 Isso não é uma crítica

é um abraço apertado…

Uma das coisas mais legais que existem, é quando o teatro fala de si mesmo. De suas lutas, conquistas, vitórias, derrotas e dificuldades. Falar de teatro e de tudo que o envolve nos fortalece, pois nos faz perceber que muda-se o endereço, mas os desafios são os mesmos. Quando se fala de teatro estudantil então, os desafios são ainda mais específicos.

Quem aqui, professor de teatro estudantil, nunca quis arrancar os cabelos quando um aluno falta num ensaio importante? Quem nunca passou por aquele desespero de “será que vai dar certo mesmo?”. Aluno doente, internado, passando mal no dia da apresentação? Quem nunca? O mundo caindo sobre a sua cabeça e o público lá fora, esperando para assistir à peça. Quase uma rotina…

“Quem vai ser o anjo do final?” está naquele gênero que chamamos de “Meta-Teatro”, quando o teatro fala de si próprio. A peça se passa enquanto os atores estão na coxia e lá dentro está acontecendo a encenação. Fora de cena, todas as dores, alegrias e desafios de quem faz teatro e um problema: substituir o personagem que entra no fim da peça.

Curioso é pensar que, dias antes, o grupo havia passado pelo mesmo desafio. Uma das atrizes, que tinha um papel de extrema responsabilidade na peça, além de ser uma liderança para o grupo, havia sido internada. O grupo precisou se reorganizar, se reorganizou, parecia que ia dar tudo errado. Pensaram em cancelar. Mas o público entrou, a peça caminhou, deu tudo certo.

Talvez para quem tenha vivido o processo, conhecendo o texto na íntegra, o grupo, suas potencialidades e desafios, possa lamentar que a peça não foi apresentada em sua totalidade, mas para nós, público que assistimos e partilhamos com eles a experiência, certamente a mensagem foi dada, o trabalho foi concluído e acima de tudo, os atores lutaram e não deixaram a peteca cair. Sei de todas as dificuldades, por isso, ofereço meu carinho e meu abraço. Deu tudo certo, tenham orgulho da conquista desta noite. No final, todos vocês foram anjos e salvaram uns aos outros.

Logo que acabou a peça, conversei com alguns alunos do elenco.

Também aproveitei que alguns alunos do CEF 316 estavam ali presentes e peguei alguns comentários deles.

VarleiXavier About VarleiXavier
Professor Xavier é meu herói preferido. Sempre me senti meio mutante, perdido e deslocado, mas o teatro (essa irmandade) me salvou. Desde então, com meus poderes mentais, recruto seres especiais para cumprir minha missão: Levar encantamento ao mundo. Professor, Ator, Dramaturgo, Diretor, Contador de Histórias e Sonhador Potente.