Oficina/Teste do Grupo Brinquedo Torto – DIA 3!!!

Posted on Posted in Brinquedo Torto, Grupos

Chegamos ao final da primeira semana da Oficina/Teste, e sim, o tempo passou voando. Foram dias de muito esforço para nossos corajosos participantes, mas ainda estamos na metade disso tudo e a cada dia eles serão mais cobrados. Dia 06/02/2015 foi dia da nova geração ir pro palco para apresentar algumas cenas: a interpretação de um poema (individual e em grupo) e cenas de improviso pré-esquematizadas.

Primeiro os participantes tiveram um tempo para se concentrar individualmente, ensaiando o poema escolhido. Eles tiveram que escolher um dos poemas listados no Guia do Participante, esses eram: “Retrato” (Cecília Meireles), “Ausência” (Carlos Drummond de Andrade), “Dor elegante” (Paulo Leminski) e “Retrato do artista quando coisa” (Manoel de Barros). Todos tiveram coragem de ir no palco mostrar o resultado de seu estudo individual, e foi lindo ver como eles se apoiavam. Houve um momento em que uma participante estava extremamente nervosa e outra que já havia se apresentado deu suporte à ela, ficando de mãos dadas com a amiga durante toda a interpretação. Esse momento emocionou todo mundo (incluindo eu).

1-IMG_4122

Após esse primeiro momento, as pessoas que escolheram o mesmo poema deviam se unir e apresentá-lo novamente, mas deveriam separar momentos de destaque individual e momentos em grupo. Depois todos os grupos se juntaram e apresentaram os resultados um atrás do outro, e foi tudo lindo.

1-IMG_4158

Depois desse momento mais (in)tenso e emocionante, foi a hora do improviso. Foram separados grupos de três pessoas, e esses grupos receberam o mesmo “onde”(lugar) e deveriam elaboram o “que”(ação,objetivo) e o “quem”(personagens), e tiveram alguns minutos para isso. Os resultados foram interessantes!

Para a segunda parte do improviso recebemos um reforço na banca avaliadora. Quem eram? Aí está a resposta: as crianças que ficam em tempo integral no Colégio Central Casa Branca. Foram formados novos grupos, e na cena era preciso ter pelo menos um personagem de conto de fadas. Foi dado um “onde” diferente para cada grupo. Detalhe: se as crianças gostassem da cena, fariam um “jóinha”, e se não gostassem, um “jóinha invertido”. O saldo final de “jóinhas” foi positivo, e as crianças tinham toda razão, foram “jóinhas” merecidos. Gostei de escrever essa palavra, então vou escrever de novo: “JÓINHA“.

Por fim, fomos agraciados por uma cena de improviso com Varlei Xavier Nogueira, Roberta Conde Xavier e Carol Tello. A cena gerou gargalhadas até nos mais sérios.

Agora caminhamos para a segunda e última semana da Oficina/Teste, parabéns pra você que chegou até aqui! Pena que não vou poder acompanhá-los no quarto e no quinto dia, mas por uma boa razão. Anuncio agora uma novidade: segunda-feira será meu primeiro dia como universitário!!! Começarei o curso de Teatro na Universidade Anhembi Morumbi, e registrarei minhas experiências na faculdade em uma nova coluna (inicialmente) semanal aqui do blog, aguardem por novidades!!!

Mas você que acompanha a coluna sobre a Oficina/Teste não ficará desamparado, ela será assumida na minha ausência por alguém muito especial, é uma surpresa!!!

Por fim, quero deixar aqui um trecho do final do espetáculo “O Carteiro de Bonecas”, montado pelo Grupo Brinquedo Torto em 2012. Eu sempre me emocionei com esse espetáculo e com esse texto, mas agora ele está ganhando um novo significado para mim, e espero que vocês compreendam: ” E foi assim que aconteceu. Foi assim que Dora e sua boneca Isa entraram na vida e nunca mais saíram. Eu nunca mais vi Dora, mas sei que ela decidiu ser feliz e foi atrás de sua felicidade. Eu torço para que ela encontre um dia, uma criança que tenha perdido sua boneca e que não perca a chance de se tornar o que me tornei.”

1-IMG_4276 1-IMG_4283

Atenciosamente, o emocionado Miguel Tescaro Fagundes.

Miguel Tescaro About Miguel Tescaro
Eu amo Deus, minha família, teatro, música, a cor azul, a Beyoncé, Paramore e Doctor Who. Acho que isso pode ser interpretado como 'informações biográficas'.