Narrativa Coletiva – Historinha Absurda

Posted on Posted in Uncategorized

A Ideia deste post surgiu no Grupo do Wattsapp do Projeto Potência. Grupo criado ano passado antes do Encontro do Projeto Potência 2014. Após uma brincadeira, surgiu a ideia de construirmos uma narrativa coletiva. Vou iniciar a narrativa aqui com base no início da conversa. Adicionem a continuação nos comentários, deixando sempre um gancho na história para a pessoa seguinte comentar. Como falamos de Teatro Estudantil, vamos só ter cuidado com a linguagem empregada, de resto, é só se divertir. Vamos lá:

“Olá! Meu nome é Vicente Boga Toga de Vatapá e Caruru Filho. Sou o primeiro caso de bebê gerado em ventre masculino. Meu pai, Vicente Boga Toga de Vatapá e Caruru, descobriu que havia me gerado após comer canja de galinha transgênica em evento nunca explicado pela ciência. Fui gerado ao acaso, mas meu pai e mãe, meu querido pãe, cuidou-me sempre com carinho. Meu nascimento foi um acontecimento na maternidade. Não chorei. Dei uma gargalhada logo que o médico bateu em meu bumbum.  Logo que nasci, perceberam que eu era uma criança muito…

(continue nos comentários)

VarleiXavier About VarleiXavier
Professor Xavier é meu herói preferido. Sempre me senti meio mutante, perdido e deslocado, mas o teatro (essa irmandade) me salvou. Desde então, com meus poderes mentais, recruto seres especiais para cumprir minha missão: Levar encantamento ao mundo. Professor, Ator, Dramaturgo, Diretor, Contador de Histórias e Sonhador Potente.

  • Thierry

    Logo que nasci, perceberam que eu era uma criança muito extrovertida e meio estranha também… A pós meus 2 anos de idade começaram a aparecer em mim algumas características físicas diferentes: Eu tenho 18 cotovelos em cada braço, um rabinho de porco e uma crista de galo! Num dia desse eu e meu amigo Toninho Jabuti fomos…

  • Maria Eduarda

    Fomos a uma praia, e foi bem sinistro pois além das pessoas olharem para os meus cotovelos e braços elas olhavam para os meus 5 olhos. Mas não deixei minhas esperanças de lado, então foi ai que eu conheci a maria maritaca foi amor a primeira vista pois nós eramos iguais em uma coisa…

  • Lillian Silva

    Ela era bem extrovertida como eu, uma moça normal ao meu ponto de vista, tinha 12 cotovelos, um crista de cavalo, 3 olhos e adorava conversar sobre diversos assuntos. Algumas horas depois, após muitas risadas e troca de olhares, vi que ela era o pônei da minha vida, ops, quer dizer, a mulher da minha vida. Aqui na Vila Nasuéis é bem comum adultos de 8 anos se casarem, porém….

  • Miguel Tescaro Fagundes

    Porém, acabei descobrindo uma mentira de Maria Maritaca no dia do nosso casamento. Um dos 12 cotovelos era de mentira, ela só tinha 11. Depois veio se explicar dizendo que não gostava do número 11, então sempre fazia uma maquiagem 3D pra parecer que tinha 12 cotovelos. Foi aí que todo amor acabou, porque eu não gosto do número 11 também, desisti do casório. Então todos começaram a me achar estranho, porque eu não era um adulto de 8 anos casado. Mas sempre havia alguma coisa me ajudando a superar esse trauma, e essa coisa era…

  • Fernanda Ruiz

    E essa coisa era minha Jaca, meu mais lindo animal doméstico. Ela conversava comigo todos os momentos que eu mais precisava, sobre tudo. Ela me dava os melhores conselhos e sempre me dizia para não ligar sobre o que os outros pensavam. Mas em um dia de chuva minha gigante Jaca havia fugido. Eu poderia muito bem ter plantado outro pé de Jaqueira para ter uma nova companhia, mas não, ela era única. Então sai desesperado atrás dela, quando vi…