INTELIGÊNCIAS PESSOAIS

Posted on Posted in Uncategorized

(confissão do autor: essa página foi a mais difícil, e a que demorou mais tempo para ser escrita. Eu apaguei e recomecei a escrever tudo de novo umas 15 vezes… Em partes, porque minha formação é em Educação, então a formação do ser me interessa muito, e sempre acontece de eu buscar pontuar informações que giram em torno do conhecimento e evolução do ser humano desde a primeira infância, o que não é útil para você que está lendo isso. Em partes, porque atualmente sou mais diretor que ator, então eu sempre corro o risco de direcionar o texto para o ponto de vista de quem forma, ou treina, seus atores, o que pode impedir um entendimento do texto quando se é o ator – e este escrito se dirige ao ator, logo… E em partes também porque vamos falar de Emoção e Sentimentos, e qualquer definição desses conceitos pode parecer intensamente arrogante; mas eu garanto que minha presunção não chega a tanto. As sínteses que vou apresentar se baseiam em livros, ensaios e pesquisas particulares, então deixo bem claro que são definições que servem a mim, você pode usá-las se quiser, mas não são VERDADES ABSOLUTAS; primeiro: verdades absolutas não existem; segundo: todo conceito não é inocente, não é imparcial, e está intimamente ligado ao seu tempo e sua cultura; terceiro: como iremos agora tratar de inteligências que dizem respeito a “pessoa”, todas as palavras a seguir podem gerar diversos graus de interpretação. Isto posto, comecemos.)

Essa divisão entre grupos que apresento as inteligências se dá justamente porque as inteligências a seguir são extremamente atreladas a emoções e sentimentos, todos esses elementos se influenciam e se interferem o tempo todo; o que torna um pouco mais difícil medir, qualificar, e quantificar as possibilidades de suas manifestações.

Apesar de Emoções e Sentimentos poderem ser considerados como “matéria bruta” para o ator, essa divisão se fez necessário para que se compreenda uma coisa: as inteligências anteriores podem se manifestar e progredirem sem a presença do outro. Elas são capazes de evoluírem mesmo no maior estado possível de solidão, ou isolamento.

As Inteligências Cênicas trabalham com SENSAÇÕES.

As Inteligências Pessoais trabalham com EMOÇÕES e SENTIMENTOS.

No fim do século passado e começo deste, esteve em voga um termo chamado QE – quociente emocional; que era utilizado como parâmetro junto com o QI – quociente intelectual, em alguns testes, principalmente para cargos específicos dentro de algumas empresas. A busca por essa “inteligência emocional” que originou as Inteligências Pessoais. Mas o que gerou essa busca? Ao longo de uns poucos anos, nosso entendimento sobre o cérebro evoluiu muito; demos um salto qualitativo inesperado – adiantamos séculos de estudo em poucas décadas – e ainda estamos evoluindo nessas pesquisas, ao mesmo tempo em que estamos tentando entender algumas coisas que já foram descobertas – e tratar friamente, de forma científica, assuntos como emoção, sentimento e existência, não é algo muito fácil de ser feito, e ser aceito.

De tudo que já foi escrito, o que nos importa no momento é:

*Sentimentos e Emoções são atributos cerebrais diferentes;
*Ambos possuem raízes em nosso genoma;
*São influenciados pelo ambiente; logo,
*Podem ser treinados.

Emoções são mudanças bruscas. São alarmes. São respostas químicas e neurais. São instintivas. Elas provocam uma atitude corporal, alteram expressões físicas, faciais, vocais, e movimentos. Podem ser simuladas.

Sentimentos são percepções. São a consciência da mudança de um estado corporal. São a compreensão do “eu”. Podem ser escondidos.

Muita informação, não é? Vamos parar por aqui? Semana que vem a gente continua.

About Ronaldo Ventura
Ronaldo Ventura é um milionário excêntrico que as noites veste uma fantasia de homem morcego e combate o crime. De dia, ele dirige espetáculos e escreve peças. conheça seu trabalho em www.ronaldoventura.com