ANTES, UM À PARTE

Posted on Posted in Reflexões, Ronaldo Ventura

Antes de continuarmos essa conversa, acho bom lembrar que estamos falando de Inteligência e não de Criatividade.

Apesar de ambas serem estritamente parecidas em suas análises, e ambas possuírem as qualidades de serem treináveis, dimensionáveis, e qualificáveis – ou seja, você pode aprender, treinar, direcionar, e avaliar tanto a sua inteligência como a sua criatividade; mas elas não são a mesma coisa.

Talvez seja difícil apontar se uma solução apresentada é uma resposta inteligente ou criativa, mas pensamos assim:

“Usar a pele de outro animal para proteger o nosso corpo no frio” é uma solução inteligente;
“Cortar e costurar essa pele em forma de uma blusa” é uma solução criativa;
“Perceber que é melhor usar a lã do animal, ao invés do seu couro, porque assim você não mata o animal, e terá lã em abundância” é uma solução inteligente.
“Usar plantas para tingir essa lã, e assim criar roupas coloridas” é uma solução criativa.

Outro exemplo: “Criar representações para as cores, e assim transmitir alguma ideia, ou um conceito, apenas com a sua disposição” é algo bem inteligente. Já percebeu que a bandeira dos Estados Unidos, da França, Inglaterra, Cuba, Camboja, Taiwan e Austrália possuem as mesmas cores? E que em cada caso, cada cor possui um significado diferente? A maioria dessas bandeiras possuem estrelas, na cor branca para realçar sobre as outras cores – algo inteligente, mas em cada bandeira, a estrela possui um significado diferente, bem criativo, não? Ou seja, “utilizar cores para transmitir uma ideia” é algo inteligente, agora, para “dispor essas cores em formatos que transmitam esta ideia” é necessário uma certa dose de criatividade.

Em suma, perceba que você conhece pessoas que são muito inteligentes, e que talvez elas não sejam tão criativas; como também você deve conhecer pessoas com uma criatividade invejável, mas que não são tão inteligentes assim…

Tem uma frase que eu gosto que diz assim: “Inteligentes fazem o que devem. Criativos fazem o que querem.” Pessoas inteligentes fazem o que vieram ao mundo para fazer: Buscam responder algo. Solucionam problemas, desenvolvem artefatos materiais e imateriais, aprimoram conceitos e coisas, buscam e apresentam respostas.

Pessoas criativas mudam as perguntas. Elas interferem no mundo. Modificam e abalam as estruturas.

Você pode ser inteligente & criativo. Ambas as qualidades podem ser cultivadas, treinadas e aplicadas em todas as situações.

Falarei mais e melhor sobre Criatividade no Caminho da Gueixa.

Volto a falar sobre Inteligência para o ator-samurai semana que vem.

Nos vemos em breve.

About Ronaldo Ventura
Ronaldo Ventura é um milionário excêntrico que as noites veste uma fantasia de homem morcego e combate o crime. De dia, ele dirige espetáculos e escreve peças. conheça seu trabalho em www.ronaldoventura.com